sábado, outubro 27, 2012

JOSÉ MANUEL RATO - "Um anjo de Loures"


Fados que cantam a nossa história, uma história que se vai perdendo, mas que alguns ainda vão lembrando. 
Alguém poderá dizer que esta letra de Armando Neves não é "poesia no seu melhor"? Belíssima interpretação de José Manuel Rato deste fado que foi do repertório do fadista/compositor Júlio Vieitas.

G.P.1945

terça-feira, outubro 23, 2012

JOSÉ CID - "Mas sou fadista"

video

"Ontem, hoje e amanhã", José Cid diz, disse, dirá "Mas sou fadista" no seu "Fado de sempre"...
E é por isso e não só que, "Como o macaco gosta de banana", eu gosto deste enfant terrible da cena portuguesa, um anarco- monárquico que já deu e dará ainda muito que falar!...
José Cid, para ouvir "Junto à lareira", quando "Cai neve em Nova York", ou n' "A cabana junto à praia" "No dia em que o rei fez anos" ou mesmo "No meu veleiro" de "Asas brancas"... Para ouvir também em tom de Fado, "Aqui fica uma canção", um fado da autoria de Artur Ribeiro e Ferrer Trindade, interpretado por este grande senhor da música portuguesa mas que, por isso mesmo, é também fadista!  

Quando nasci para a vida trouxe a meu lado
Esta ânsia desmedida de vida e fado
Cresci, amei e cá sigo o meu destino
E o fado amigo, cresceu comigo desde menino

Refrão:
Não nasci na Madragoa, mas sou fadista
Sou doutro bairro em Lisboa, mas sou fadista
Fadista é qualquer pessoa em qualquer lado
Que importa ser da Moirama, da Graça ou de Alfama, se nasci para o fado

Se na vida amor existe, fado é ternura
Sem amor o fado é triste e a vida é dura
Mas se desponta uma esperança de ser amado
Até no riso duma criança, pode haver fado

Refrão:
Não nasci na Madragoa, mas sou fadista.
Sou doutro bairro em Lisboa, mas sou fadista
Fadista é qualquer pessoa em qualquer lado
Que importa ser da Moirama, da Graça ou de Alfama, se nasci para o fado.