quarta-feira, agosto 12, 2009

ARMINDA DA CONCEIÇÃO - "Não me chames trigueirinha"

VÍDEO DE HOMENAGEM
video
Conheci Arminda da Conceição, há já alguns anos e há outros tantos que nada sei dela... Creio que já se encontrava "aposentada" e que, em Abril deste ano, estava de boa saúde, pelo que me foi dado ler no "Isto é Espectáculo".
Ontem tive dela a notícia que nunca gostamos de saber... Será mesmo verdade?!... pergunto. É que, embora já devesse estar habituada, de cada vez que acontece, fico incrédula e triste por este inexplicável alheamento, este silêncio da Gente do Fado... nem uma notícia, nada?!...
Lembro-a aqui, prestando-lhe a minha singela, mas sentida homenagem, interpretando este fado da autoria de João de Freitas e de Jaime Santos.
 
Plat.


domingo, agosto 09, 2009

JOSÉ MANUEL BARRETO - "Senhora da Nazaré"

VÍDEO DE HOMENAGEM

video

"José Manuel Barreto tem um percurso no Fado que poderia ser apelidado de cinematográfico. Do menino do Barreiro que ouvia Fado no rádio do avô até ao palco das escolas, passando pelas reuniões de amigos no cumprimento do serviço militar durante a Guerra Colonial, este cantor foi criando uma reserva interior de sentimentos que ultrapassam muitas vezes a mera ficção das palavras no papel.

Corria a década de 70 e, nessa altura, o cantor já havia passado por diferentes palcos portugueses, inclusivamente o do Coliseu dos Recreios, na Grande Noite do Fado quando tinha apenas quinze anos. Após muitas deambulações na noite fadista de Lisboa, José Manuel Barreto, é convidado a conhecer a Taverna do Embuçado, na altura gerida por João Ferreira Rosa, onde conhece nomes importantes do meio, como Fontes Rocha, Francisco Perez “Paquito”, Pedro Leal e Alfredo Marceneiro.

Anos mais tarde, já na década de 80, Barreto conhece alguns compositores que o desafiam a gravar o seu primeiro álbum no qual participa um elenco de luxo: Joel Pina, Luís Pedro Fonseca e Fontes Rocha.

O seu último trabalho discográfico “Fado Santa Luzia” é o resumo de muitos anos a dar alma e sentido ao Fado e nele José Manuel Barreto reuniu músicos de peso.

Dono de uma voz e de um estilo que o tornaram inconfundível, Barreto é hoje uma referência nos circuitos conhecedores da canção urbana lisboeta, confirmando o velho adágio de que “o melhor fado é sinónimo de vivência, sem a qual a melhor arte não tem alma”. "

(in Algarve Digital)

"Senhora da Nazaré" é o fado que escolhi para aqui homenagear José Manuel Barreto. A letra e a música são de João Nobre .