domingo, setembro 20, 2009

JÚLIA CHAVES - "Vai e vem do cacilheiro"

VÍDEO DE HOMENAGEM


Em Abril de 1988, um conhecido jornal da época referia-se assim a Júlia Chaves "uma fadista com o curso de Teatro do Conservatório Nacional - o que deve ser caso virgem - continua a sua carreira em restaurantes típicos, aguardando uma oportunidade válida para voltar aos palcos... Entretanto, talvez para justificar o «canudo», vai fazendo recitais de poesia de quando em quando..."


Efectivamente, esta flaviense, que através do seu nome artístico presta homenagem à sua cidade natal, vem para Lisboa em 1965, tendo ingressado no Conservatório Nacional onde frequentou e terminou com excelência o curso de teatro. Porém, foi como cançonetista que iniciou a sua carreira, nos anos 50, no Porto e seguidamente em Luanda e em Lourenço Marques . Nas décadas de 60 e 70 a sua actividade artística centra-se no teatro, declamado e ligeiro, e, nos anos 80/90 dedica-se quase que exclusivamente ao Fado, tendo integrado os elencos da Viela, do Painel do Fado, Mesquita, Taverna d'El Rei, bem como actuado nas mais variadas colectividades do país. Em 1992, por motivos de saúde, interrompe a sua carreira artística, não a tendo retomado posteriormente.

Lembro-a hoje aqui, interpretando este fado que tem letra de Rui Manuel e música de Vital d'Assunção.

Beijinho, Júlia!

3 comentários:

lidiasantos almeida sousa disse...

É uma pena Portugal estar a lutar na UNESCO para o Fado ser considerado Património Mundial e esquecerem-de de Fadistas como esta que alia uma linda voz e presença, cantando com grande sentimento. Poucas Fadistas terão um curriculum como esta Senhora formada pelo Conservatório Nacional e que talvez por amor ao Fado tenha abandonado a carreira de atriz. Nada mais sei desta Senhora mas vou tentar saber sobre a sus carreira e porque nunca é convidada, se é que ela quer, para ir á Televisão, pois bem o merecia.
Força Fadista, esteja onde estiver.

margarida disse...

É sempre com grande prazer que volto a houvir a voz de Júlia Chaves.
Artista e cantora extraordinária de nível internacional.
Gostava muito que incluissem outras músicas,fados, de modo a dá-la a conhecer a quem não teve o privilégio de a houvir.
Gostei da montagem do vídeo, parbéns à autora(o).
M.Motta e Costa.

mario santos disse...

só possuo a gravação de um disco dela intitulado salvo erro "fado para esta noite" com 10 fados e que teria sido editado em 1988 e é uma pena que não exista nada à venda dela que é uma fadista muito especial. é uma vergonha que os discos editados de fado tipo best of ou compilações tenham sempre os mesmos fados dos mesmos artistas, inúmeras vezes repetidos de edições anteriores quando o que se desejava era a reedição de fados antigos, de artistas esquecidos, mostrando a evolução do fado nas suas várias vertentes. Nada disso tem sido feito eé pena pois as excepções são mesmo isso: excepções.